A luz ultravioleta na captura de insetos voadores

A utilização de luz ultravioleta remonta ao início do século XX, quando foi descoberto que este tipo de luz era a mais adequada para atrair insetos voadores. Atualmente, a maioria dos aparelhos de captura de insetos voadores utilizam luzes ultravioleta do tipo UVA que, depois de atrair os insetos em direção ao aparelho, ficam colados na tela adesiva do aparelho ou são eletrocutados. Este tipo de aparelhos de captura tornou-se essencial no controlo de pragas no interior de edifícios e na indústria alimentar, entre outros.

A Diretiva 2011/65/UE do Parlamento Europeu e do Conselho, relativa à restrição do uso de determinadas substâncias perigosas em equipamentos elétricos e eletrónicos, veio regulamentar o uso de determinadas substâncias para proteção do meio ambiente e saúde pública. Esta diretiva restringe o uso de 10 substâncias em equipamentos elétricos e eletrónicos, como o mercúrio e o cádmio, que estão presentes em algumas lâmpadas utilizadas nestes aparelhos.

Desta forma, as lâmpadas que contenham este tipo de substâncias deixarão de ser produzidas e a sua utilização substituída por lâmpadas mais seguras como as lâmpadas LED. As lâmpadas de luz LED UVA apresentam um menor consumo elétrico, têm um menor impacto ambiental e têm uma maior durabilidade (aproximadamente 3 anos).